A frigideira

08:00:00 LàR Livre à Reflexão 0 Comments

O LàR deixa aqui essa pequena história como reflexão para nossas práticas diárias.




A Frigideira


Conta-se que um jovem recém-casado ficou curioso o perceber a forma com que a sua esposa colocava peixe na frigideira: Cortava a cabeça (bem cortada) e o rabo, até quase o meio do peixe. Indagou-lhe o porquê daquilo, ao que ela respondeu: “Mamãe sempre fez assim e aprendi com ela. Naturalmente deve ser a melhor maneira.”

E assim, sempre que a esposa ia fritar peixe, procedia daquela forma. Afinal, quem era ele para contestar os dotes culinários da sogra?

Num dia de domingo, estando eles na casa da mãe dela, coincidiu de observar a sogra preparando peixes para fritar. Viu que ela não cortava tanto como sua esposa, que dissera ter aprendido com ela e, imediatamente, questionou.

A sogra riu e lhe respondeu: “Meu filho, eu sempre cortava o peixe daquela maneira porque a minha frigideira era pequena... Só isso!”

Quantas coisas realizamos em pleno mecanicismo? Sugerimos que você abra espaço em sua vida para questionamento dessas práticas e para realização de algo novo!
Que tal hoje experimentar um caminho diferente, nem que seja pelo outro lado da rua; começar a ler um novo livro; ouvir um estilo musical que nunca ouviu antes.


Desejamos um ótimo e novo dia!

0 comentários: