Um Olhar Sobre Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças

01:00:00 LàR Livre à Reflexão 2 Comments

Olá!

Hoje o LàR sugere uma dica para o fim de semana!



A arte de esquecer e a arte de lembrar, e caso você acredite em destino, uma pitada dele também, assim é o enredo de todo o trama desse lindo e misterioso filme.
Um filme simples e complexo ao mesmo tempo, pois ele não tem uma linha de pensamento continua o tornando um pouco caótico. Entretanto, esse formato faz com que muitas pessoas se incomodem ao assistir, projetando suas emoções. Remete a algo doloroso que, muitas vezes, queremos esquecer, mas como tudo na vida, há risco e consequências.
O filme se passa com um casal quando um se separa do outro, após a separação Clementina decide apagar as memórias relacionadas a Joel, posteriormente, Joel deseja as sessões (de esquecimento), pois ele descobre que Clementina a fez depois de muito ele se equivocar com a ideia de que ela fingia ignorá-lo. As sessões para esquecê-la são quase um ato de vingança.

Mas, vingança de quem?

No meio da sessão, Joel tenta sinalizar que deseja ficar com as memórias de sua amada Clementina, mas, por negligencia, não percebe a luta por deixar as lembranças presentes, se sentindo frustrado.

O que podemos tirar desse filme?

Uma das coisas que podemos observar é o fato que lembranças, principalmente as memórias “fortes”, que fazem parte do nosso crescimento pessoal, são compostas de “dores e amores”, ou seja, momentos bons e ruins fazem parte da nossa construção (conscientemente ou inconscientemente). Todas essas memórias se acoplam com as nossas funções biológicas e sociais.
Em uma visão mais psicanalítica, podemos entender que ao apagarmos memórias ruins, se vão também as memórias boas que estavam correlacionadas naquele mesmo momento. Algo como: “no dia que eu conheci Paris, um dos lugares mais lidos que já fui, terminei o meu casamento de 10 anos” Quando jogamos para o inconsciente ou se pudessem apagar as memórias ruins, ambas as memoras (ruins e boas) seriam excluídas.

Deixo aqui um questionamento:

Se você tira tudo isso, o que restará?

2 comentários:

  1. Se você tirar tudo isso ficara o Vazio. E o Vazio é a sua verdadeira identidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecemos e ficamos feliz com sua participação.
      Siga nossa página no facebook.
      :D

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.