Angústia

00:00:00 Dayane Marins 0 Comments


Quem nunca sentiu aquele “aperto no peito”? Essa sensação pode aparecer em situações de muito estresse, medo ou ansiedade, como escolhas difíceis ou uma situação ruim. Infelizmente quem se sente angustiado só procura ajuda quando a situação está insuportável ou quando confunde com uma situação médica, como por exemplo, o infarto.
Algumas estáticas dizem que a angústia pode ser facilmente confundida com infarto. Em “ataque” os pacientes costumam procurar um cardiologista em busca de medicamentos e cura, quando tem a hipótese de infarto negada esse pacientes normalmente são encaminhados para uma psicoterapia. A cultura errônea de que a psicoterapia não é funcional faz com que muitos fiquem buscando medicamentos em vários médicos até conseguir e negar aquela “dor”.
Segundo Gentil, a angústia é um sofrimento relacionado ao presente, diferente da ansiedade que é uma apreensão exagerada em relação ao futuro. Entretanto, Freud diz que a angústia se caracteriza pela ausência ou perda do objeto e Lacan diz que é a presença do objeto (sendo esse objeto bem particular, objeto de análise).
*Objeto: esse termo é usado na psicanálise com um significado bem diferente do que utilizamos usualmente. Clique aqui para ver uma explicação de um psicanalista.
A angústia pode ser tratada em psicoterapia, procure ajuda. Ela pode vir por algo que você não saiba explicar ou que possa falar sobre, algo recente ou bem antigo, ou múltiplas questões. Você não precisa viver assim.
Em todo material estudado para a produção desse texto, não há um acordo sobre quando essa sensação começa. Uns estudiosos relatam que pode acontecer na infância, enquanto outros dizem que a angústia vai surgindo conforme você vai ficando perto da fase adulta, quando as responsabilidades tendem a ser maiores.

É importante saber o que você está sentindo
Saber nomear seus sentimentos e emoções não é uma tarefa fácil. É preciso se conhecer, conhecer as emoções e sentimentos e saber onde e como elas se encaixam. É uma prática que muitas vezes requer a ajuda de um psicólogo. Com as sessões terapêuticas o individuo começa a se perceber a partir de intervenções feitas e, assim, ele conseguirá aplicar as aprendizagens da terapia para fora do setting, chegando a um momento que ele conseguirá, sozinho, saber o que está sentindo e o porquê.

A angústia precisa de atenção; desate esse nó no peito.

0 comentários: