Nem criança, nem adulto

00:00:00 LàR Livre à Reflexão 0 Comments


Olá novamente!
Hoje venho falar com vocês sobre esse período tão conturbado que é a adolescência.
Falar que o adolescente é difícil é algo corriqueiro, mas me pergunto diariamente se as pessoas que lançam mão dessa fala tem a noção do porque de ser esse período tão conturbado e alvo de pouca compreensão.
Acontece que, ao lidar com o adolescente em clínica, me deparo diariamente com todas as questões que envolvem esse período, tanto das dúvidas dos mesmos quanto das dúvidas dos seus familiares e, por esse motivo, lhes faço uma pergunta:
Como pode viver bem um ser humano que se encontra em um período em que não é nem criança e nem adulto?
Sim, pois se por um lado é cobrado ao adolescente que o mesmo encare as suas responsabilidades, por outro lhe é exigido que respeite as regras da casa justamente por não ser adulto e não “se mandar” ainda.
Vejam bem o tamanho da incoerência que cerca essas pessoas todos os dias.
Eles querem viver, querem seguir suas próprias vontades, mas ninguém respeita as vontades deles. Todavia, todos os julgam o tempo inteiro e, ainda assim são eles que ganham a fama de pessoas difíceis.
Proponho aqui uma tomada de consciência por parte de você, adulto, que lê nesse momento esse texto, que o adulto que você é hoje acolha o adolescente que você já foi um dia e tente compreender a dificuldade desse público em seguir em frente sem que no percurso eles se isolem ou se irritem quando tentam comandar suas vidas.
Que tal praticar nossa empatia a partir de hoje?
Um grande abraço e até o próximo texto.

0 comentários: